Pular para o conteúdo principal

Não é Cedo para pensar, para mudar…

Fazia tempo que eu não escrevia aqui. Por isso, resolvi postar com uma outra música que gravei, em formato acústico.

Imagem 046

Não é Cedo é o título de uma música que compus aos 18 anos (sim, muita coisa aconteceu aos 18), juntamente com o Everton (Barba)… Na verdade, nessa versão de voz e violão falta um pouquinho de tempero…ela fica muito igual…Com certeza, quando gravar com bateria, guitarras, etc, vai ficar mais empolgante. Mas vamos falar sobre as qualidades dela…afinal, vamos valorizar o que é nosso! hehehe. Bem, a letra da música foi elaborada por um jovem, em um contexto jovem, mas criticando as “ideologias jovens” influenciadas pela mídia. Ora, se são influenciadas, não são ideoligias “jovens”, mas sim “midiáticas”. Um exemplo (só 1 exemplo) disso são as chamadas “tribos”. Tribos de roqueiros, de surfistas, de nerds e assim por diante. Essas tribos, totalmente associadas a um nicho de mercado específico (ou não) se tornaram ótimos negócios, tanto que são explorados comercialmente. Até os mais alternativos, místicos, espiritualistas, intelectuais, não raras vezes, se incluem neste contexto. Muitas pessoas/jovens acreditam que são alternativos, diferentes, que encontraram seu estilo de vida, a sua identidade. Na maioria das vezes não. Eles não encontraram nada. Foram fabricados, se tornaram produtos. Só falta o código de barras. O seu RG vira o número do seu cartão de crédito. Então é aí que eu digo: “Pensar exige mudança”. Até que ponto estamos dispostos a pensar? Até que ponto estamos dispotos a mudar? Esse era o meu recado na época, e continua sendo até hoje.

Eis a letra da música:

 

NÃO É CEDO

O raciocínio me deixa confuso
O real é uma imagem
E a imagem é vaidosa (será?)

A nova era se perde
Por tão pouco
Nas margens de qualquer ideologia
Até que ponto
A mídia influencia?

Pensar exige mudança
Mudança gera medo
Pode causar insegurança
Você vai ver que não é cedo

De que adianta Sócrates e Platão
Se todo mundo só sabe dizer não?
De que adianta a rapidez da informação
Se tem gente que só acredita
No que vê na televisão?

Aperte o play e escute!

Para baixar a música, clique no link abaixo:

 nao e cedo.mp3

Comentários

  1. E pensar confunde mesmo! Eu que o diga, minha imaginação vai longe. Esta versão acústica da música (olha eu analisando algo que não entendo), não deixa de ser interessante. Uma bateria ficaria legal também, como mencionaste. Parabéns novamente, pai da Ana Clara! Espero novas músicas neste blog! Beijos.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Não se deve dizer “a árvore é verde”, mas sim “a árvore verdeja”.

"Ao invés de enunciar os julgamentos com a ajuda da cópula “é”, como de hábito, o estoicismo (doutrina filosófica) propõe uma sintaxe que caracterize o movimento e a impermanência: não se deve dizer “a árvore é verde”, mas sim “a árvore verdeja”. Evidencia-se não a qualidade (o adjetivo), mas sim a ação (o verbo), para exprimir não o conceito, mas somente um acontecimento. O que se exprime no julgamento estoico não é uma propriedade como “o corpo équente”, mas o acontecimento “esse corpo se esquenta”. (...) Por isso mesmo, filósofos do limite, como Gilles Deleuze, e ficcionistas montados no paradoxo, como Lewis Carroll, retornam tantas vezes ao estoicismo. Se a árvore “verdeja”, logo ela não é verde".
(KRAUSE, G. B. A Ficção cética, p. 221-222.)

Os deuses helênicos são forças e não pessoas

III COLÓQUIO BRASILEIRO SOBRE EPICTETO

Programação retirada do site do evento: https://iiicoloquiobrasileirosobreepicteto.wordpress.com/
08 de março 2018 – Porto Alegre – PUCRS
9h – Roberto Pich (PUCRS) – A prohairesis de Epicteto e a voluntas de Agostinho: aproximações e diferenças
9h40min – Antônio Tarquinio (SP) – Em torno à euroeseis
10h20 – intervalo
10h40min – Marcelo Barreto dos Santos (UFBA) – Epicteto e a katalepsis no uso correto das phantasiai
11h20min – Donato Ferrara (USP) – As quatro virtudes cardeais na visão de Epicteto
12:00h – almoço
14h – defesa Mestrado Diogo Luz (PUCRS) – Dissertação: Pathos: distúrbio passional e terapia em Epicteto
16h – intervalo
16h20min – André Alonso – Apontamentos sobre phantasía em Platão, Aristóteles e Epicteto 
17h – Carlos Enéas – Musônio Rufo nos propõe uma postura política ideal?
17h40min – encerramento ******************************* 09 de março 2018 – São Leopoldo – UNISINOS 9h – Luiz Rohden (UNISINOS) – Abertura e palestra
9h40 – Aldo Dinucci (UFS) – O teorema ontológico…