terça-feira, 24 de agosto de 2010

Reler para entender. Entender para reler.

2008 foi um ano difícil para mim. Muitas mudanças, muitos paradigmas começaram a ser quebrados a partir desse ano. Isso eu percebo melhor ainda agora, em 2010. É…só agora estou cortando os últimos(?) fios das teias que me prendiam a tais idéias. Isso surge na minha mente ao mesmo tempo que vejo como as coisas têm seu tempo. Por isso é importante não termos pré-conceitos, pois isso bloqueia a nossa evolução.

A necessidade do surgimento de uma nova perspectiva, uma nova paixão, como sendo um elixir/remédio/alimento para a vida. Metáforas de nascimento. Assim, surgiu a inspiração para o que escrevi em 2008:

Quero a cura, a semente
Que brota do Sol nascente
Mostra a aurora da felicidade
Depende só de mim, somente

A gota de orvalho cai
Reflete o frescor do novo
Na manhã do Sol que nasce
Sai a vida do amor ardente

Quero chorar de felicidade
Me sentir vivo – hoje –
Namorar as gotas de Sol
Que brotam da janela
Sentir o suor do dia
Fazer o que sonhei com ela

Um sonhador preso ao luar
Não consegue parar de sonhar
Imagina a maresia sem ar
O horizonte sem mar
Mas nunca imaginará
A sua vida sem par

Um comentário:

  1. Pra mim foi muito importante ler esse post, tava precisando. Penso assim também! A infinidade de coisas e sentimentos que rodeiam nossos dia-a-dia não são poucos. Precisa-se de muito mais que simplesmente acordar...

    ResponderExcluir