segunda-feira, 27 de setembro de 2010

A hipnose de Afrodite (Deusa da beleza)

Como compreender as mulheres?? Pois é, esse é um velho dilema, um clássico dilema. Já foram escritos livros sobre o assunto, já fizeram filmes e existem até mesmo tratados sobre isso(filosofias de mesa de bar). Parece que quanto mais fórmulas são elaboradas, mais complicada fica a situação, mais arenoso fica o tema. Eu pensei que já tinha desistido disso, dessa armadilha de compreender as mulheres, mas percebi que esse fantasma ainda me ronda. Achei que isso era passado de um rapaz tomado pelos hormônios da adolescência. Mas não, me enganei. Isso me perseguirá a vida inteira, não adianta, é uma sina. Minha filha veio ao mundo para me mostrar isso.
Quem acompanha este blog, sabe que gosto de falar sobre paixão. Entretanto, acredito que também perceberam que sempre abordo a paixão em um sentido amplo, não somente na paixão de um homem por uma mulher. Tenho paixão por minha filha, tenho paixão por minha mãe, por minhas primas, tias, e por uma amiga, a quem eu disse que dedicaria este post. E é a essas mulheres que eu me refiro, quando digo que não as entendo. É como a música dos Raiumundos (no plural): "complicadas e perfeitinhas, vocês me apareceram".
Assim como eu, tenho vários amigos que reclamam a mesma coisa. Por que será que isso não soa novidade né? Parece (e até já é) clichê. Mas estava raciocinando aqui (coisa que me afasta da compreensão destes anjos) e percebi que é justamente essa característica, de serem incompreensíveis, é que torna estas lindas criaturas tão interessantes. Esse mistério, essa subjetividade, essa beleza é comparável à mesma beleza dos mistérios da vida, de Deus, da existência. Não sei se me compreendem, mas, quem me conhece, sabe que adoro mistérios, assuntos subjetivos, coisas subliminares. E é por isso que eu não admiro a mulher somente por causa da atração física do sexo oposto. Não. Eu admiro principalmente por causa deste mistério, desta incompreensão, deste véu que quero sempre romper (hum, deu duplo sentido, não?).


À vocês, mulheres da minha vida, está aí o motivo da minha admiração.

3 comentários:

  1. Adorei isso Diogo...Não conhecia esse teu lado, mas como professora de português só tenho a agradecer a cada um que se dedica a usar a linguagem escrita e contribuir para a reflexão de um assunto complexo,interessante e instigador, ou seja, nós mulheres! Parabéns! bjs. Nóris

    ResponderExcluir
  2. paixao imensa por ti ! !

    ResponderExcluir