Pular para o conteúdo principal

Vapor Barato (voz e violão)

Nessa correria que eu estou, estudando, trabalhando, mal tenho tempo para a música. Mesmo assim, gravei Vapor Barato, uma música antiga, regravada pelo Rappa há alguns anos. Essa é a 1ª gravação que eu faço com violão de nylon, as outras q registrei eram com violão de aço.

Equipamentos:

Violão nylon Di Giorgio Talent II modificado, com pré-amplificador e captação Belcat (plugado direto na mesa)

Microfone Shure Sm58 (Voz e ambiência)

Mesa de Som Behringer UB 802

Placa de Som M-Audio Audiophile 2496

Mixagem no Software Sonar 6

Plug-ins na Mixagem: Sonitus:fx (reverb, compressor, equalizer), Sony Wave Hammer, Waves De-esser, Timeworks Reverb.

Masterização no Sonar 6 e no Sound Forge Pro 10

Plug-ins na Masterização: Sonitus:fx Multiband, Izotope Ozone 4.

Para download: http://www.4shared.com/audio/3PSxn32Q/vapor_barato_remixado.html

Um mundo diferente: o meu

Comentários

  1. Muito bom!Conheço com a Gal Costa cantando,eheheh....das antigas.....
    Só não deixa passar muito tempo pra nos premiar com mais músicas!!
    saudades
    Mara

    ResponderExcluir
  2. eduardo idc filosofia14 de abril de 2011 06:08

    Parabéns amigo e colega de faculdade, você mencionou que esta música não pode faltar no bar do Marinho...seria aquele bar em frente ao Copão na Lima e Silva? se for, mestre, frequento muito este bar com minha esposa e amigos...sou o eduardo do Idc...

    ResponderExcluir
  3. Dae diogo...bacana teu blog...

    canta uma ai da captão mor...heahehaeha

    abraço,

    Ícaro Frota.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Não se deve dizer “a árvore é verde”, mas sim “a árvore verdeja”.

"Ao invés de enunciar os julgamentos com a ajuda da cópula “é”, como de hábito, o estoicismo (doutrina filosófica) propõe uma sintaxe que caracterize o movimento e a impermanência: não se deve dizer “a árvore é verde”, mas sim “a árvore verdeja”. Evidencia-se não a qualidade (o adjetivo), mas sim a ação (o verbo), para exprimir não o conceito, mas somente um acontecimento. O que se exprime no julgamento estoico não é uma propriedade como “o corpo équente”, mas o acontecimento “esse corpo se esquenta”. (...) Por isso mesmo, filósofos do limite, como Gilles Deleuze, e ficcionistas montados no paradoxo, como Lewis Carroll, retornam tantas vezes ao estoicismo. Se a árvore “verdeja”, logo ela não é verde".
(KRAUSE, G. B. A Ficção cética, p. 221-222.)

Os deuses helênicos são forças e não pessoas

III COLÓQUIO BRASILEIRO SOBRE EPICTETO

Programação retirada do site do evento: https://iiicoloquiobrasileirosobreepicteto.wordpress.com/
08 de março 2018 – Porto Alegre – PUCRS
9h – Roberto Pich (PUCRS) – A prohairesis de Epicteto e a voluntas de Agostinho: aproximações e diferenças
9h40min – Antônio Tarquinio (SP) – Em torno à euroeseis
10h20 – intervalo
10h40min – Marcelo Barreto dos Santos (UFBA) – Epicteto e a katalepsis no uso correto das phantasiai
11h20min – Donato Ferrara (USP) – As quatro virtudes cardeais na visão de Epicteto
12:00h – almoço
14h – defesa Mestrado Diogo Luz (PUCRS) – Dissertação: Pathos: distúrbio passional e terapia em Epicteto
16h – intervalo
16h20min – André Alonso – Apontamentos sobre phantasía em Platão, Aristóteles e Epicteto 
17h – Carlos Enéas – Musônio Rufo nos propõe uma postura política ideal?
17h40min – encerramento ******************************* 09 de março 2018 – São Leopoldo – UNISINOS 9h – Luiz Rohden (UNISINOS) – Abertura e palestra
9h40 – Aldo Dinucci (UFS) – O teorema ontológico…